ASEMG MARCA PRESENÇA EM WORKSHOP DA SEAPA | ASEMG

ASEMG MARCA PRESENÇA EM WORKSHOP DA SEAPA

Publicado em 22 de novembro de 2017

Workshop discute a criação do Sistema Nacional Integrado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizaram, no período de 20 a 22 de novembro, em Contagem, o Workshop das Instituições Estaduais e Distritais da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O objetivo do encontro foi discutir a implantação de um Sistema Nacional Integrado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Siapa).

Cerca de 140 representantes das secretarias de Agricultura de todos os estados da federação e entidades parceira como Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (ASEMG) participaram do evento. “A proposta visa à implantação de um sistema único e integrado que aproxime os produtores das políticas públicas para o setor agropecuário nos níveis federal, estadual e municipal. Esta é uma proposta ousada e muito interessante, que pode ser de grande valia para o nosso setor, assim sendo, foi com muita honra que prestigiamos o evento e aproveitamos a presença de grandes e ilustres parceiros para buscarmos ainda mais apoio em nosso pleito relativo à DN 74/2004” disse Dr. Antônio Ferraz, presidente da ASEMG.

Segundo o Secretário de Agricultura de Minas Pedro Leitão, o principal benefício desta proposta é universalizar o acesso do produtor a todos os serviços oferecidos pelo sistema no setor agropecuário. “O modelo que está sendo proposto é um mecanismo mais participativo e transparente tanto na identificação de demandas e solução dos problemas quanto na distribuição dos recursos e na atuação equilibrada dos serviços de forma a complementar, adequar e ampliar os planos, programas e projetos”, explicou.

O sistema integrado deverá abranger quatro eixos do setor agropecuário: abastecimento, assistência técnica e extensão rural, defesa e pesquisa agropecuárias. O financiamento das ações seria feito por meio do Fundo Nacional de Recursos formado com repasses da União, estados e municípios que aderirem ao sistema.

 

Filiado à ABCS