ARGENTINA VOLTA A COMPRAR

A reabertura do mercado argentino à carne suína brasileira, confirmada na semana passada, animou o setor, mas só deve surtir efeito no médio ou longo prazo. “Entre abrir o mercado e de fato comprar tem uma distância. O volume que o país deseja importar é bem inferior se comparado às negociações passada e não há garantias de pagamento”, diz Carlos Geesdorf, presidente da Associação Paranaense dos Suinocultores (APS).
Segundo ele, a Argentina comprava 4 mil toneladas de carne por mês até o ano passado e agora os importadores esperam comprar esse volume até o fim do ano. Com os mercados russo e argentino fechados, a exportação de junho frustrou o setor. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), o Brasil embarcou 43,9 mil toneladas e faturou US$ 108,40 milhões no mês passado, queda de 16,76% em volume e 28,75% em receita na comparação com junho de 2011.
A Ucrânia passou a figurar como primeiro importador do produto em junho, com 11,9 mil toneladas, mas, segundo a entidade, o novo cliente paga menos do que a Rússia.
Fonte: Gazeta do Povo