ASTAP, SUINCO, PNDS E SEBRAE MINAS APRESENTAM PROGRAMA DE GESTÃO AVANÇADA PARA A SUINOCULTURA

Suinocultores do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba serão os pioneiros

Na última quarta-feira(09),  produtores da região do Triângulo e Alto Paranaíba foram apresentados  ao Programa de Gestão Avançada na área de suinocultura, um projeto do Sebrae Minas que tem como objetivo  oferecer aos suinocultores o entendimento de como funciona uma empresa rural e apontar caminhos para a viabilidade e sustentabilidade econômica da atividade. “Este será um projeto pioneiro, de suma importância para o desenvolvimento da atividade em nossa região” comentou Cláudio Nasser, presidente do Frigorífico Suinco.
O evento de lançamento  foi realizado pela Associação dos Suinocultores do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Astap), Cooperativa e Frigorífico Suinco. O mesmo fez parte das ações do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS)  que acontece na região devido aos esforços da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais(ASEMG), Astap, Frigorífico Suinco e Sebrae Minas. “Com o PNDS na região, estamos alcançando resultados bem positivos em todos os elos da cadeia: produção, indústria e comercialização. Tenho certeza que o Programa de Gestão Avançada chega para contribuir ainda mais com estes resultados” disse João Bosco Martins de Abreu, presidente da Asemg.
A metodologia do Programa de Gestão Avançada da Suinocultura é similar à do Educampo, programa também desenvolvido pelo Sebrae no Estado e implementado em atividades como na produção de leite, café e cana. “O objetivo é oferecer aos suinocultores o entendimento de como funciona uma empresa rural”, destaca Marcos Alves, analista do Sebrae em Minas Gerais.
O programa abrange diagnósticos das propriedades participantes através do levantamento de indicadores econômicos/financeiros relacionados à produção de carne suína. “Esses indicadores vão permitir ao produtor entender o que compõe o custo real da granja. Com base nos resultados do diagnóstico, vamos traçar um plano de desenvolvimento gerencial dessas propriedades. Junto com o Sebrae vamos desenvolver e acompanhar indicadores como: o retorno do investimento feito na montagem da granja, o retorno financeiro da atividade, entre outros. Iremos também traçar um comparativo entre as empresas, para identificar a mais eficiente do ponto de vista econômico”, explicou o zootecnista, consultor do Sebrae Minas e mestre em Produção de Ruminantes pela Universidade Federal de Viçosa, Christiano Nascif,  que apresentou  durante o evento de lançamento do programa a palestra: Gestão e Competitividade nos Negócios Rurais.
Para Carlos Lanna Júnior, superintendente da Suinco, as granjas da região do Triângulo e Alto Paranaíba dispõem de tecnologias avançadas de produção, mas carecem de informações sobre gestão financeira. “Os produtores de nossa região sempre buscaram o desenvolvimento de seu negócio, prova disso foi o sucesso das duas turmas do Programa de Qualidade Total Rural do Sebrae, mas precisamos continuar nesse caminho do desenvolvimento, por isso pleiteamos junto ao Sebrae Minas a execução deste novo passo” explanou Lanna Júnior.
Cerca de 25 granjas da região poderão participar do Programa de Gestão Avançada da Suinocultura, programa este realizado pioneiramente no Brasil. “ Há 7 anos  conheci através do Sebrae Minas o programa Educampo Café, que alavancou o setor e contribuiu para a profissionalização dos produtores deste segmento em nossa região. Tenho certeza que o mesmo acontecerá com a suinocultura. Espero que em um ano estejamos sentados analisando os índices de melhoria do nosso negócio, mas para que isso aconteça é preciso que aqueles que resolverem participar estejam comprometidos com o projeto. Assim os resultados aparecerão” contou Ricardo Bartholo, diretor da Astap.
Segundo Eduardo Coulaud da Costa Cruz Júnior , gerente técnico da Suinco,  a gestão dos custos de uma parcela considerável de granjas, ainda não é uma questão bem consolidada. “Na verdade, a grande maioria das granjas que o fazem mencionam custos de produção baseando-se  em uma análise simplista de fluxo de caixa. Sabemos que uma gestão de custos que não considere as depreciações de instalações, maquinários, custos alternativos e principalmente o retorno sobre o patrimônio investido, não permite comparações equiparadas entre o negócio suinocultura com outras atividades. Com esse propósito, o Programa Gestão Avançada disponibilizará ferramentas que permitirão ao suinocultor tomar decisões precisas sobre o futuro do seu negócio ”explicou Eduardo.
Confira as fotos do evento através do link: https://www.asemg.com.br/site/fotos/
Fonte: Assessoria de Comunicação