PREÇO MENOR FAZ DISPARAR O CONSUMO DE CARNE SUÍNA

03/06/2011 – O consumo de carne suína em Minas Gerais aumentou 10,5% em relação a 2009 e atingiu a média de 21 kg por pessoa/ano. A quantidade é 6,6 kg, ou 30%, maior que a média nacional, segundo dados da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg). Os números apontam que o Estado é o maior consumidor desse tipo de carne no país.
Em Uberlândia, o crescimento do mercado de carne suína é percebido por donos de açougues e frigoríficos que chegam a registrar mais de 20% de aumento nas vendas de carne suína em relação a 2009.
Segundo Márcio Pires de Oliveira, 42 anos, dono de um frigorífico de carne suína, as vendas em 2009 somavam cerca de 280 toneladas por mês, já no ano passado cresceram 22% em relação ao ano anterior, chegando a 360 toneladas/mês. “Neste ano também registramos aumento, já vendo, mensalmente, cerca 400 toneladas. O preço da carne ajuda bastante, além do que o consumidor confia mais na qualidade da carne, sabe dos critérios que seguimos”, disse.
Um dos motivos do aumento do consumo é o preço menor. O quilo da carne suína chega a ser 30% mais barato que o da carne bovina. Para se ter uma ideia, o lombo suíno custa, em média, R$ 10, enquanto o contrafilé bovino, corte com qualidade proporcional, chega a custar R$ 15.
Para o técnico em eletrônica Fábio Luiz do Amaral, 34, o preço faz a diferença na hora da compra. Na casa dele, o consumo da carne suína é o dobro de outros tipos carne. Ontem, durante as compras levou cerca de 7 kg de carne suína e gastou R$ 27. “Com esse valor levava só uns 2 kg de carne bovina. Gosto da carne de porco, mas compro mais pelo preço. Sempre vou atrás de promoções”, afirmou.
Município é polo de suinocultores
A suinocultura mineira é responsável por cerca de R$ 800 milhões do PIB mineiro, segundo dados da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg). Presente em grande parte do Estado, a suinocultura está concentrada principalmente no Triângulo e Alto Paranaíba, que possuem 34% das matrizes. O município que abriga o maior número de suínos é Uberlândia, com mais de 500 mil suínos, e, juntamente com Patos de Minas, forma o mais importante polo de produção agrícola e de suínos do país. O segundo polo de produção do estado é a Zona da Mata, com 32% das matrizes.
Carne Bovina
Previsão é de aumento de 30% nos próximos dias
O preço da carne bovina, que aumentou cerca de 30% em relação ao primeiro semestre do ano passado, foi mantido pelos produtores. O aumento começou durante a entressafra e, com isso, os consumidores cada vez mais migram para o consumo da carne suína. “Os produtores de carne bovina disseram que o mercado estava defasado e que o preço atual mantém o equilíbrio. Já os produtores de suínos resolveram manter o preço, que é bem mais baixo e atrai o consumidor”, afirmou o presidente da Cooperativa dos Produtores e Distribuidores de Carne de Uberlândia (Coopercarne), Airton Pinhal.
Segundo ele, ainda existe tendência de aumento de preço para a carne bovina neste ano. “A entresafra começa neste mês e vai até dezembro e todo ano o aumento médio é de 30%”, disse.
Saúde
*Benefícios carne suína
– Carne magra (evita problemas cardíacos)
– Teor adequado de proteínas (19% a 20%)
– Fonte de vitaminas do complexo B
– Alto teor de cálcio, fósforo e potássio, que ajudam a controlar pressão arterial
* Números
Minas Gerais
2009 – 19 kg por pessoa/ano
2010 – 21 kg por pessoa/ano
Aumento de 10,5%
Média nacional
14,5 kg por pessoa/ano
Médias internacionais
Rússia
16 kg por pessoa/ano
Japão
18 kg por pessoa/ano
Fonte: Correio de Uberlândia