SUINOCULTORES MINEIROS DISCUTEM PERSPECTIVAS DE MERCADO

O ano de 2012 vai ficar registrado na memória dos produtores de suínos como um ano complexo onde os custos de produção dispararam e o valor do produto chegou a patamares muito baixos.  Os seis primeiros meses do ano levaram muitos empreendimentos ao endividamento e  a pedirem socorro aos órgãos competentes. Os problemas na suinocultura nacional se agravaram, neste ano, quando o valor pago referente ao  quilo do animal vivo caiu cerca de 35% enquanto o custo das rações teve um aumento significativo. O farelo de soja, por exemplo, subiu 59% no último trimestre e o milho aproximadamente 40%. “Os produtores contabilizam custos que chegam a variar entre R$3,10 e R$3,20 de acordo com a região, representando perda de pelo menos R$50,00 por animal vivo comercializado”, explica João Bosco Martins de Abreu, presidente da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg).
Manifestações, reuniões e muitas ações políticas foram tomadas até o anúncio do Governo Federal de um pacote de medidas que auxiliasse a atividade, no entanto tal pacote ainda não saiu do papel e a categoria aguarda que medidas como: leilões de Prêmio de Escoamento do Produto (PEP) para apoiar a venda de suínos vivos e assegurar um preço de referência de R$ 2,30/kg; criação da Linha Especial de Crédito (LEC) para os compradores ao preço de R$ 3,60/kg de leitão vivo; e a criação de uma linha de retenção de matrizes suínas, com limite de R$ 2 milhões por produtor e até dois anos de prazo, sejam aprovadas o quanto antes. “A suinocultura é uma atividade de grande importância para o PIB brasileiro, e com a situação em que vivemos muitas granjas já foram fechadas e empregos deixaram de existir,  por isso clamamos para que os dirigentes entendam as necessidades do setor e aprovem ações concisas” disse José Arnaldo Cardoso Penna.
Além dos altos valores alcançados pelos commodities como  a soja e o milho, que  chegam a compor até 70% da ração dos animais produzidos, o fechamento de importantes mercados externos como  Rússia e Argentina também foram responsáveis pelo excesso de oferta no mercado interno há algum tempo atrás.
Diante deste cenário, a Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais, a partir do mês de agosto, promoverá toda segunda quinta-feira do mês, um evento especial para debater o setor e apresentar as novidades da cadeia suinícola aos produtores mineiros.
O primeiro encontro será no dia 09 de agosto, às 15h30, e terá como palestrante o engenheiro agrônomo e presidente executivo do Grupo Agroceres, Fernando Pereira, que abordará o tema: “Cenários de Mercado para Suínos e Grãos”. Encerrando o evento, os presentes participarão de um jantar à base de carne suína organizado pelo mestre churrasqueiro Daniel Furtado.
 
SERVIÇO
“Cenários de Mercado para Suínos e Grãos” – Dr. Fernando Pereira, presidente do Grupo Agroceres
Data: 09/08/2012
Horário: 15h30
Local: Asemg ( Av. Amazonas, 6020 /  Gameleira – BH)
16h30 – Bolsa de Suínos de Minas Gerais
18h00 – Jantar à base de Carne Suína
 
Na data haverá evento fechado no Parque de Exposições da Gameleira, portanto, gentileza confirmar presença: (31) 3371 – 1580 / vania@asemg.com.br
 
Fonte: Assessoria de Comunicação