BOLSA DE SUÍNOS DE MINAS GERAIS FECHA EM R$4,10 (QUILO DO SUÍNO VIVO)

Suinocultores e representantes dos frigoríficos estiveram reunidos, hoje (23/11), na sede da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (ASEMG) para discutirem o  valor de comercialização do quilo do suíno vivo no Estado.
Compradores iniciaram a negociação informando que o valor máximo proposto para o fechamento da Bolsa era de R$4,00. Suinocultores argumentaram que segundo informações do MERCOMINAS o mercado de suínos em Minas é bastante comprador tanto que o volume adquirido pelos participantes da pesquisa, nesta semana, foi 5,10% superior ao da semana anterior e 100% dos entrevistados pretendem manter os volumes de compras para esta semana.
Representantes dos frigoríficos informaram que seria bastante complicado o repasse de qualquer incremento aos seus compradores o que tornaria a alta impossível. Suinocultores mostraram dados do MERCOMINAS e comprovaram que o preço médio da carcaça no atacado subiu 2,51% em relação à semana passada. E ainda explicitaram que não havia motivo para o valor de comercialização do animal vivo ter ficado em R$4,00 na semana antecessora, uma vez que a procura permaneceu alta.
Após bastante tempo de discussão entre as parte a Bolsa de Suínos de Minas Gerais foi fechada em R$4,10 com validade até o dia 30/11, quando haverá nova reunião de Bolsa.
O presidente da ASEMG, Dr. Antônio Ferraz, parabenizou os negociadores pela atuação na data de hoje e deixou um recado aos produtores do mineiros. “É preciso que estejamos unidos, somos muitos frente ao número de frigoríficos e sabemos que o efeito de uma baixa, psicologicamente, pode ser bastante complexo. No entanto se nós produtores estivéssemos permanecidos unidos e não entregado nossos animais a R$4,00 na última semana o valor acordado hoje poderia ser bem superior a R$4,10. Assim sendo, conclamo que permaneçamos unidos nos bons e nos momentos atribulados para que consigamos sempre a melhor remuneração e não trabalhemos com o valor que o frigorífico decide nos oferecer “disse o presidente.