BOLSA DE SUÍNOS DE MINAS GERAIS SUGERE R$3,60 (KG/SUÍNO VIVO)

Na data de hoje (28/03) representantes de frigoríficos  e dos produtores de suínos de Minas estiveram reunidos na sede da ASEMG para discutirem o valor de comercialização do quilo do suíno vivo.
Suinocultores explicitaram que as vendas anteriores ao feriado foram positivas e que os pesos dos animais estão abaixo do valor médio. Mostraram, segundo dados do MERCOMINAS, que a maioria absoluta das comercializações (92%) ocorreram a R$ 3,50, além do preço médio da carcaça no varejo da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH)  ter subido 0,20% e no atacado aumentado 1,91% em relação à semana passada demostrando assim um cenário com viés de alta e pediram o valor de R$3,70 para o fechamento da Bolsa.
Representantes dos frigoríficos discordaram com do valor solicitado e  citaram  que a dificuldade na comercialização, o alto número de inadimplência e as concessões necessária para a venda para grandes redes são responsáveis por um mercado bastante travado e  sugeriram a permanência da Bolsa de R$3,50.
Vendedores discordaram e mostraram que a oferta de suínos para a semana vindoura é reduzida  e o  peso dos animais estão em torno de 100 KG, o que demonstra um mercado bem  mais enxuto e voltaram a pedir um incremento no valor de comercialização no quilo do suíno vivo.
Compradores discordaram e a discussão entre as partes continuou por algum tempo, porém  não chegou em concordância. Desta forma a Bolsa ficou em aberto com a com a sugestão de R$3,60 para a comercialização  do quilo do animal vivo em Minas. A Bolsa tem validade até o dia 04/04, quando haverá nova reunião.