MERCOMINAS E CONSÓRCIO SUÍNO PAULISTA UNEM AINDA MAIS ASEMG E APCS

Na última quinta-feira(27), dirigentes da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (ASEMG) estiveram reunidos com os dirigentes da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), na sede da entidade mineira, para juntos debaterem a respeito de temas que muito têm a contribuir para a melhoria dos mercados suinícolas de ambos os estados. ”As duas associações têm diversos pontos em comum como a característica da predominância pela suinocultura independente, que em Minas chega a 70% do plantel, Bolsa de Suínos com extrema credibilidade em todo país, e importantes projetos que estão sendo desenvolvidos como o Mercominas e o Consórcio Suíno Paulista que têm muito valor a agregar às duas instituições e aos seus suinocultores associados”, comentou o diretor de eventos da ASEMG, Dásio Pinheiro.
O Mercominas é um projeto criado pela ASEMG em parceria com o Sebrae Minas e Nacional que tem muito a acrescentar a suinocultura  do país. “O Mercominas além de um grande realizador de negócios no futuro, já se prepara para tornar um grande canal de informação de mercado. “Contratamos o consultor e médico veterinário Alvimar Jalles para levantar e analisar os dados de produção, como a quantidade de suínos vendidos, seu peso médio e a projeção da oferta futura de animais para clarear a nossa tomada de decisão. Estamos em ajustes finais da contratação de consultores para realizar um trabalho econométrico para projetar também a demanda futura de carne suína, além disso, estamos montando na ASEMG um centro de pesquisa para acompanhamento diário dos valores de comercialização de animais em Minas, São Paulo, Centro-Oeste e Sul do país. Tenho certeza que junto com a APCS alcançaremos resultados ainda mais grandiosos”, comentou o presidente da Asemg, Dr. Antônio Ferraz.
Para Fernando Machado Ataíde, analista de agronegócio do Sebrae Minas e um dos gestores do Mercominas, este projeto promete ser um marco na suinocultura. “Desde 2012, quando visitamos as Bolsas de comercialização de Suínos da Espanha e da França, viemos observado o modelo de negócios da Europa e projetando uma estrutura que se encaixasse à realidade da Bolsa de Minas Gerais. Assim surgiu o Mercominas, cujo escopo cresce e se torna cada vez mais consistente, agregando novos serviços como a ferramenta Radar Mercominas. Ao longo da semana estivemos reunidos discutindo questões ligadas à criação do projeto gráfico do Mercominas, além da criação de um aplicativo para celulares onde os suinocultores em tempo real poderão acompanhar a movimentação de todo o mercado”, explicou o gestor do Sebrae.
Em poucas semanas, o Radar Mercominas já se tornou um sucesso. “Através dessa ferramenta os suinocultores conseguem ter maior noção do mercado no qual estão inseridos. Os participantes já percebem claramente a segurança e as vantagens de compartilharem as informações de seus negócios e é por isso que toda semana recebemos novas adesões.”comentou Alvimar Jalles, analista do Radar Mercominas.
Assim como o Mercominas, o Consórcio Suíno Paulista é um projeto arrojado, bem planejado, que muito tem a agregar a suinocultura independente. “Há 18 meses tivemos a ideia de unificarmos de forma profissional as compras dos associados da APCS. Assim surgiu o Consórcio Suíno Paulista que trabalha através de sistema  on line de compra e venda conjunta entre suinocultores e fornecedores. A ação contempla desde a compra de matérias-primas, vacinas, e outros componentes que envolvem da criação de suínos até a venda da carne. Este é um grande exemplo de ação coletiva com a cadeia produtiva conversando entre si para que de forma conjunta superem as deficiências e aproveitem  as oportunidades surgidas. Hoje após muito trabalho temos um Consórcio respeitado e que mostra a força dos produtores do nosso Estado. Seria bastante interessante trabalharmos de forma conjunta com Minas, pois ganhando ainda mais escala, os produtores associados às duas instituições seriam ainda mais beneficiados”, disse Valdomiro Ferreira, presidente da APCS.
“A união da APCS e da ASEMG ultrapassa o interesse em projetos específicos. Somos entidades que trabalham de maneira bastante parecida e tenho certeza que uma relação mais estreita trará uma relação vantajosa a todos os nossos associados”, comentou Sandra Brunelli, vice-presidente da APCS.
Durante o encontro, o presidente da Associação dos Frigoríficos de Minas Gerais Espírito Santo e Distrito Federal (Afrig), Sr. Sílvio Silveira,  brindou aos produtores mineiros com sua presença e comentou sobre a importância da Bolsa de Suínos e de ações conjuntas entre as entidades. “A Bolsa de Suínos é de extrema importância tanto para os produtores quanto para os frigoríficos, por isso precisamos unir todos os atores responsáveis pelas Bolsas para fazermos dela um instrumento eficaz para a nossa tomada de decisão”, disse o presidente.
Outra ilustre presença foi a do produtor Décio Bruxel que ressaltou a importância da união do setor. “Nós produtores precisamos estar envolvidos com o dia a dia das nossas associações para que possamos, juntos, lutar pelas necessidades do nosso setor. Temos em mãos um produto de grande qualidade que precisa ser valorizado, sendo assim, precisamos mostrar a força e a união da nossa cadeia”, disse Bruxel.
O lançamento oficial do Mercominas, onde os convidados poderão conhecer de perto os benefícios que este projeto trará para a  cadeia suinícola, ocorrerá no dia 08 de maio às 15h00, na sede da Asemg. “2014 será um ano de muitasmudanças e de reestruturação do nosso foco de trabalho e isso só será possível com a parceria de todos os elos da nossa cadeia como:  Assuvap, Coosuiponte, Astap, Suinco, Cogran, Cooperoeste, Aproimg, Coperpassos, além das nossas entidades parceiras estaduais como a APCS e da nossa associação maior, a ABCS” convidou José Arnaldo Cardoso Penna, vice-presidente da Asemg.
Fonte: Assessoria de Comunicação